Imprimir Artigo

Imprimir

Dívida para pagar dívida. Vale a pena?

Por: Afonso Bazolli
Em: Cobrança
Fonte: Brasil Econômico

Dívida-para-pagar-dívida-11-blog-televendas-e-cobrancaPor: Vanessa Correia

Especialistas mostram que o pagamento mínimo da fatura não compensa: melhor tomar novo crédito

 “O cartão de crédito é um instrumento prático, ecológico e que conecta o portador ao mundo da internet. Por outro lado, também tem seu lado negativo: quando o consumidor deixa de pagá-lo. Isso acontece quando seu uso não é feito de modo correto”

As altas taxas cobradas pelas administradoras fazem valer a pena trocar o débito por um empréstimo bancário ou com financeiras, que oferecem juros menores. O empresário Alexandre Brasílio dificilmente deixa de pagar o valor integral da fatura do cartão de crédito. “Os juros são absurdos. Por conta disso, tento me controlar ao máximo de forma a evitar pagar o valor mínimo proposto pela administradora”, afirma Brasílio, que nunca precisou fazer um empréstimo pessoal ou vender um bem para quitar uma dívida de cartão de crédito. “Gasto mais do que gostaria, mas tento me controlar”, completa.

Dívida-para-pagar-dívida-1-blog-televendas-e-cobranca

Aumento do poder de compra elevou os índices de inadimplência Foto: Luciana Whitaker/divulgação, Leonardo Wen/folhapress

Aumento do poder de compra elevou os índices de inadimplência

Esse comportamento, no entanto, é cada vez mais raro, uma vez que os brasileiros têm elevado o consumo de crédito — e diminuído a capacidade de honrar com essas dívidas e o principal inimigo é o cartão de crédito. Segundo o Banco Central, 26% dos inadimplentes devem para administradoras de cartão de crédito.

Diante da tentação de rolar a dívida com a parcela mínima da fatura, especialistas recomendam aos endividados que troquem a dívida mais alta por uma de menor valor. “Isso é possível se você tomar um financiamento no banco cuja taxa de juros é inferior à cobrada no cartão de crédito”, explica Miguel de Oliveira, vicepresidente da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade ( Anefac), citando como exemplo o crédito pessoal ou consignado.

Em dezembro, a taxa média dos juros cobrados no cheque especial era de 188,1% ao ano, enquanto os juros cobrados nas linhas de crédito pessoal estavam em 48,2% ao ano. Já a taxa de juros do crédito rotativo cobrado no cartão de crédito estava em 238,3% ao ano, de acordo com levantamento da Anefac. “Engana-se quem pensa que os endividados estão concentrados nas classes de menor poder aquisitivo. A contração de uma dívida se dá a partir do momento que a pessoa gasta mais do que ganha, independente de ser R$ 1 mil ou R$ 1 milhão”, diz Oliveira.

A única diferença, explica o especialista, é que o consumidor de maior poder aquisitivo tem outras alternativas para quitar a dívida. “Vender um bem e refinanciar o automóvel ou o apartamento são meios bastante utilizados para sair do endividamento, já que as taxas de juros são bastante inferiores à media de mercado”, pondera o vice-presidente da Anefac.

Dívida-para-pagar-dívida-2-blog-televendas-e-cobrancaRecomendação

Para os que ainda conseguem controlar a dívida, Nelson de Sousa, professor de finanças do Ibmec dá algumas dicas. “Evite pagar o valor mínimo da fatura do cartão de crédito. Caso contrário a situação se tornará irreversível. Também evite ter mais de um cartão de crédito já que, nesses casos, o descontrole é maior”, sugere.

Eliana Bussinger, consultora financeira, lembra que o cartão de crédito oferece diversas vantagens em relação a outros meios de pagamento, tais como talão de cheque. “É um instrumento prático, ecológico e que conecta o portador ao mundo da internet. Por outro lado, também tem seu lado negativo:quando o consumidor deixa de pagá-lo. Isso acontece quando seu uso não é feito de modo correto”, diz.

CADASTRE-SE no Blog Televendas & Cobrança e receba semanalmente por e-mail nosso Newsletter com os principais artigos, vagas, notícias do mercado, além de concorrer a prêmios mensais. Neste mês de inauguração nosso prêmio será um Ipad 2!

Este artigo está disponível no endereço:

https://www.televendasecobranca.com.br/cobranca-2/divida-para-pagar-divida-vale-a-pena/
Cadastre-se agora e receba em seu e-mail:
  • Notícias e novidades do segmento de contact center;
  • Vagas em aberto das principais empresas de Atendimento ao Cliente;
  • Artigos exclusivos sobre Televendas & Cobrança assinados pelos principais executivos do mercado;
  • Promoções, Sorteios e muito mais.
Preencha o campo abaixo e fique por dentro das novidades: